A comunicação cérebro-cérebro

image

Pesquisas comprovam que a comunicação direta entre cérebros humanos é possível. Duas pessoas podem se comunicar, repassando seus pensamentos uma para outra, através de grandes distâncias físicas, como mostram os mais recentes estudos da neurociência.

O pesquisador e professor da Escola de Medicina de Harvard (EUA), Alvaro Pascual-Leone, junto com Giulio Ruffini e Carles Grau, realizaram um experimento onde, sem utilizar a fala nem a escrita, estabeleceu-se a comunicação de cérebro para cérebro entre sujeitos localizados a cerca de 8.000 Km de distância um do outro.

Os cientistas lideraram uma equipe de pesquisadores da Starlab Barcelona, na Espanha; enquanto Michel Berg  liderou a equipe da Axilium Robotics em Estrasburgo, na França. Em um equivalente neurocientífico de mensagens instantâneas, conseguiram transmitir com sucesso as palavras “hola” e “ciao”, de um local da Índia para um local na França.

A transmissão foi mediada por um computador, usando-se um eletroencefalograma (EEG) ligado a internet e estimulação magnética transcraniana (EMTc), assistida roboticamente e guiada por imagem.

Já eram conhecidos estudos baseados na interação cérebro-máquina, através das pesquisas de Miguel Nicolelis e John Chaplin. Eles construíram o que chamaram de interface cérebro-máquina, demonstrando que animais ou humanos poderiam mover dispositivos, não importando a distância que estes estivessem de seus corpos, apenas imaginando o que desejavam fazer. O resultado foi demonstrado por Juliano Pinto que, estando paraplégico, entregou o ponta pé inicial na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, usando um exoesqueleto.

Os estudos avançam e pesquisadores da Universidade de Washington estão explorando o que chamam de “tutoria cerebral”, ou seja, a possibilidade de uma pessoa saudável transferir sinais diretamente de seu cérebro para pessoas deficientes ou impactadas por fatores externos, como um AVC (acidente vascular cerebral).

 Os cientistas trabalham também na transmissão de estados cerebrais, como o envio de sinais de um aluno focado para outro com déficit de atenção e hiperatividade (TDA/H), bem como na possibilidade de um professor transferir conhecimento para um aluno por esse mecanismo cérebro-cérebro.

 O assunto é fascinante e as possibilidades são infinitas. A conexão mental e energética  é um fenômeno real, que finalmente a ciência vem conseguindo comprovar. O cérebro humano,  como disse certa vez Nicolelis, é um universo incrível que temos entre nossas orelhas, só  comparável ao Universo que temos sobre a nossa cabeça.

(Luciane Ferreira)

Anúncios

2 comentários em “A comunicação cérebro-cérebro

  1. Maravilhoso !!!! Creio que estamos apenas começando a descobrir sobre o potencial do nosso cérebro , sem dúvida seremos ainda
    surpreendidos com muito mais descobertas impressionantes .

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s