Yoga para atletas de resistência

 yoga e corrida

Atletas de resistência estão constantemente se esforçando para encontrar o equilíbrio adequado de seus corpos, para que possam continuar a progredir em seus treinamentos. Lesões e desgaste mental podem inibir a capacidade do atleta para treinar e progredir de maneira consistente, resultando em uma perda de tempo preciosa para a sua evolução. Os atletas, desde o triatleta iniciante ou ciclista profissional, ao ultra-maratonista estão se voltando para o  Yoga para compensar estes desafios, equilibrando a força, flexibilidade e destreza mental.

Atletas de endurance passam a maior parte do seu tempo nos movimentos para frente. Corredores e ciclistas impulsionam seus corpos para a frente através do recrutamento dos flexores do quadril, quadríceps, isquiotibiais, glúteos e core abdominal. Nadadores impulsionam seus corpos para a frente através do movimento repetitivo de girar os ombros, utilizando os músculos peitorais, trapézio, grande dorsal e core abdominal. A natureza repetitiva destes esportes colocam o corpo em risco de desequilíbrios musculares, o que poderia, eventualmente, resultar em ferimentos. O Yoga incentiva o indivíduos a utilizar ambos os grupos musculares, superficiais e profundos, resultando no equilíbrio adequado entre força e flexibilidade. Consciência corporal e equilíbrio geral podem melhora uma melhor noção de como o corpo está se movendo no espaço, uma habilidade importante para ter uma técnica apropriada em qualquer esporte.

Um componente importante, tanto para treino quanto para competição, que muitas vezes pode ser esquecido, é o componente mental do esporte. Esportes de resistência exigem uma quantidade incrível de foco, persistência, paciência e adaptabilidade. Um atleta pode estar na melhor forma da sua vida, mas se no dia da corrida a sua cabeça não está, tampouco seu corpo pode estar. A prática de yoga melhora o foco mental, utilizando tanto a respiração quanto o corpo como âncoras para a mente. O praticante se torna mais consciente de seus próprios pensamentos a partir do momento em que consegue estar totalmente presente com o seu corpo e respiração. O Yoga ensina o indivíduo a manter a calma, o foco e respirar; e os atletas podem certamente levar essas habilidades com eles, em seu esporte, quando as coisas ficam difíceis.

Especificamente para os atletas, é importante encontrar um estilo de Yoga que o incentiva a utilizar a força para melhorar a sua flexibilidade. A maneira mais segura para levar o corpo em uma gama mais intensa do movimento é  através de poses de Yoga adequadas.

As poses:

As seguintes poses são excelentes para a construção de força e flexibilidade em desequilíbrios musculares comuns no atleta de resistência:

Texto original, em inglês, disponível em trainingpeaks.com neste link

Anúncios

A vila holandesa projetada para idosos com Alzheimer

image

Weesp é um município dos Países Baixos e abriga um asilo bastante incomum. Na verdade, o nome asilo não cabe para o lugar que mais se parece com uma vila.

Hogeweyk é o nome da vila projetada especialmente para o cuidado de idosos com demência — especialmente demências degenerativas como o Alzheimer.

O lugar é realmente fantástico e já foi comparado com o filme “O Show de Truman“, porque por lá estão médicos, efermeiros e especialistas trabalhando para cuidar dos 152 residentes.

Os residentes do Hogeweyk precisam de menos medicamentos.

Essa foi a primeira grande vantagem do lugar que me chamou atenção. Segundo o site Psychology Today, os residentes da vila são mais ativos que os residentes de asilos convencionais e também demandam menos remédios para controlar suas condições médicas.

A vila foi criada com 23 casas especialmente projetadas para pessoas da terceira idade que sofrem de demência. O que também é bastante interessante é que os trabalhadores dão o máximo de privacidade e autonomia para os moradores.

Por lá tem supermercado, restaurante, bar e cinema.

image

Ruas, praças, parques e jardins foram todos desenvolvidos para que os idosos pudessem transitar livremente sem grandes problemas. E é isso que eles fazem.

Os médicos e enfermeiros são instruídos para fazer da experiência dos idosos o mais próximo da realidade possível. Embora as condições de demência possam exigir grandes cuidados, são os próprios moradores que fazem as compras no supermercado e ajudam no preparo da comida em casa.

Apenas os aspectos financeiros são deixados de lado por sua natureza mais complexa — não existe moeda no local e tudo está incluso no pacote que se paga para morar lá.

Os cuidadores vestem roupas normais em vez de roupas clínicas e se encaixam perfeitamente nos papéis de vizinhos e empregados do lar. Eles também não corrigem quando os residentes decidem falar sobre suas memórias, seu passado e história. Todos os funcionários do lugar estão lá apenas para dar apoio a situação delicada dos idosos.

“Os residentes são cuidados por 250 enfermeiros e especialistas em tempo integral e parcial, que vagueiam pela cidade e possuem uma infinidade de profissões na vila, como caixas de supermercado e atendentes.

Iniciativas como essa nos fazem acreditar no desenvolvimento humano. Concorda?

Fonte: Awebic.com / Fotos: montagem feita com as imagens de twistedsifter.com